quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Lançamento: Nova Single do In-Sultos - 'Sabedoria' tem produção de DJ Caique



O Grupo de RAP 'In-Sultos' formado por Guto Lui (Adrede, Kanjira e Delatores) e Neividy 'Ganga' Next lançou nesta Quarta Feira (10.12) com exclusividade no site 'Na Vitrola' sua Nova Single 'Sabedoria' com a produção (beat, mix e master) do DJ Caique ( Projota, Rashid, Mv Bill, Dexter, Terceira Safra....).


A Nova Single 'Sabedoria' pode ser conferida no link abaixo:





Apoio :


V8 ROCK RADIO 



quinta-feira, 27 de novembro de 2014

SHOW : Adrede, Bang Loko Sound e Anita Latina tocam Sábado em Souzas-SP

A banda local Adrede, que atualmente se encontra em estúdio trabalhando nas composições do seu próximo álbum completo de inéditas, ainda sem nome definido, com previsão de Lançamento para o primeiro semestre de 2015, juntamente com Bang Loko Sound e Anita Latina ambas de Campinas-SP se apresentam no American Garage Pub ( Bar da Harley Davidson) em Souzas-SP.

O evento marca a comemoração dos 43 anos do renomado Produtor Caio Ribeiro que traz em seu currículo passagem por bandas como: Sepultura, R.D.P, Cbjr., Ira, etc... além de ser o produtor das bandas que se apresentam na noite de Sábado em Souzas.SP.


Para maiores informações e confirmação no evento acesse :




Apoio : V8 ROCK RÁDIO




quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Novo som do In-Sultos e Caiçara Thug com a parceria do rapper VH2




O Grupo de RAP formado por Neividy 'Gangsta' Next e Guto Lui (ADREDE) com Beats produzidos pelo DJ Caíque Produtor ( Projota, Rashid, Mv Bill, Dexter, Terceira Safra....) divulgou essa semana sua primeira single , disponível para download no link abaixo :


https://soundcloud.com/hugo-malloy/caicara-thug-in-sultos-gladiador-part-vh2





APOIO: V8 ROCK RÁDIO 




domingo, 6 de julho de 2014

Banda ADREDE fecha Semana Internacional do Rock com Show Grátis no Iguatemi Campinas !

A banda local ADREDE fecha a Semana Internacional do Rock com um Show Gratuito na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi Campinas. Dentre as Novidades a banda se encontra em estúdio trabalhando nas composições do seu terceiro álbum de estúdio ainda sem nome definido e preparando um show comemorativo de 10 anos da banda em parceria com a Prefeitura Municipal de Indaiatuba.



+ INFO ACESSE:


APOIO:


sábado, 3 de maio de 2014

Resenha Suicidal Tendencies 13 !



Em 2013, 13 anos após o lançamento de seu último disco de estúdio, o SUICIDAL TENDENCIES retorna com seu 13º disco, contendo 13 músicas, e denominado simplesmente de “13”. Coincidências à parte, fica claro que os americanos estavam fazendo muita falta para o universo metálico, e mais uma vez lançam um ótimo registro, comprovando o talento diferenciado de seus integrantes.
Como todos sabem, o ST sempre foi uma das bandas mais criativas e desbravadoras do metal, sempre buscando inovar e sem nunca se prender a um estilo de música determinado. E em “13” a coisa não é diferente, pois embora aqui haja uma prevalência das raízes punk e thrash da banda, é possível vislumbrar diversas outras influências, que vão da funk (não o carioca!) ao rap, de forma muito natural.

Mesmo com uma formação reformulada, o ST nos traz uma sonoridade muito intensa e interessante, com levadas cheias de groove e “swing”, além de muito peso, em especial nas guitarras e no baixo, sempre pulsante e marcante, que não fica devendo nada para a época de Trujillo (ouça “God Only Knows Who I Am” e comprove). Já o mito Mike Muir continua cantando de forma muito diversificada e cativante, sendo impossível ficar indiferente diante de suas performances.
Todas as 13 faixas são muito legais, cheias de quebradeira, com mudanças bruscas de estrutura, e muita técnica, como se pode conferir em pedradas como “Shake It Out”, “Smash It!”, “Cyco Style” e “Slam City”, só para citar algumas.
É fato que nesse ano a maioria dos fãs de metal estão ansiosos para ouvir outro disco que terá o mesmo título, mas também é fato que o SUICIDAL TENDENCIES mais uma vez coloca no mercado um discaço, digno de sua excelente carreira, e que fará a alegria dos fãs ao redor do planeta. É apertar play e se divertir, pode conferir!
13 – Suicidal Tendencies (2013 – Suicidal Records - Importado)
Track List:
1. Shake It Out
2. Smash It!
3. This Ain t a Celebration
4. God Only Knows Who I Am
5. Make Your Stand
6. Who s Afraid?
7. Show Some Love...Tear It Down
8. Cyco Style
9. Slam City
10. Till My Last Breath
11. Living the Fight
12. Life... (Can t Live with It, Can t Live Without It)
13. This World

APOIO:

 



sexta-feira, 25 de abril de 2014

Baixista do ADREDE Lança Lyric Vídeo da Música do Novo Projeto 'KANJIRA'

O Guto, baixista da banda ADREDE lançara em evento On Line no Facebook o Lyric Vídeo da Música 'Pra ser Feliz com Mentiras, Melhor que eu chore com Fé' do seu Novo Projeto Solo o 'KANJIRA', produzido pela CHAINSAW VIM. A Música foi lançada o mês passado com exclusividade no site 'Na Vitrola' e já foi tocada mais de 3 MIL vezes.

Confirme sua presença na página do evento oficial no facebook:



Ouça a Música Lançada com Exclusividade no 'Na Vitrola' :


APOIO:



sábado, 19 de abril de 2014

Novidade: Filmes de Terror [Resenha] Invocação do Mal

'Antes de Amityville, houve Harrisville. O filme narra o conto horripilante de Ed e Lorraine Warren, investigadores paranormais de renome mundial, que foram chamados para ajudar uma família aterrorizada por uma presença maligna em uma fazenda isolada. Forçados a confrontar uma poderosa entidade demoníaca, os Warrens encontram-se presos no caso mais terrível de suas vidas'.
Ao ler essa sinopse do filme a maioria das pessoas pensaria: Legal, mais um filme de terror sobre assombração baseado em fatos reais, que chato! . Mas aí que esta um grande erro, Invocação do mal não é mais um filme terror sobre assombração igual a muitos que temos visto nos últimos anos, afinal um filme de terror qualquer não seira considerado o novo O Exorcista.
Invocação do Mal é um filme baseado em fatos reais que antes mesmo de ser lançado já havia pessoas falando que o filme é incrivelmente assustador e que pode ser considerado o novo “Exorcista”, mas se voltarmos um pouco no tempo lembraremos de “Atividade Paranormal”, filme no qual passou por coisas parecidas no sentindo de “propaganda”,sobre ser um filme muito assustador (mesmo não sendo baseado em fatos reais). Mas depois que Atividade Paranormal foi lançado, veio uma grande decepção entre fãs de filme desse estilo, já Invocação do Mal parece ter agradado a grande maioria. Qual seria a diferença entre um filme de sucesso entre fãs de filme de terror e um filme considerado fraco?
O diretor James Wan parece entender muito bem a diferença, coisa que poucos diretores de filmes de terror de atuais parecem compreender. Consegue trazer um filme com um roteiro bem feito, com bons atores e o principal para um boa filme de terror: cenas bem ambientadas, ou seja bem feitas com suspense e bons sustos e não muito previsível.
O filme possui seus clichês; como uma família que vai morar em uma casa e um pouco depois descobrem que a casa possui espírito que a assombram e então resolvem chamar caças fantasmas para investigar o que esta acontecendo e aquele  famoso arrepiante no final do filme baseados em fatos reais. Mas parece que o filme possui mais coisas que o diferencia de outros filmes do gênero para que ele possa sair do clichê e ser considerado um grande filme de terror.
Os atores Patrick WilsonVera Farmiga, Lili Taylor e Ron Livingston respectivamente nos papéis de Ed Warren Lorraine WarrenCarolyn Perron e Roger Perron conseguiram “trazer um pouco de realidade” para seus personagens, obra de uma boa atuação, o que também faz com que o filme seja melhor ainda.

Vale muito a pena assistir o filme, principalmente quem adora um filme cheio de sustos, tensão e com um bom enredo.

Apoio:




segunda-feira, 14 de abril de 2014

Entrevista: Luís Carlos idealizador Portal 'Na Vitrola'

1         





1) Quando e porque decidiu criar o portal  “Na Vitrola” ?


O portal naVitrola foi idealizado em maio de 2011 e colocado em operação em 2013 à partir da ideia de três amigos, sendo um músico que sentia a necessidade de algumas ferramentas para facilitar a vida das bandas independentes, uma pessoa mais envolvido com a parte de informática e sistemas, e eu, que ficaria responsável pela identidade visual.  De lá para cá, conseguimos um apoio fundamental para continuação do projeto, a entrada da empresa LF Consultoria na sociedade, que acreditou em nosso potencial.

2) Qual a sua reação ao notar os  tipos de música mais ouvidos pelos jovens hoje?

Aos 37 anos, e me considerando bem saudosista, acredito que os jovens que curtem o que eu curto, esses sim devem sofrer algum tipo de rejeição da maioria dos outros jovens, aqueles que preferem escutar músicas mais atuais e “da moda”, muitas vezes indo no embalo de amigos. Eu particularmente prefiro o Rock nacional dos anos 80, o RAP dos anos 90 e tal... Não gosto de algumas coisas atuais que vejo e ouço poraí, considero “moderno demais”, mas no fundo no fundo, eu que tô velho e devo ser quadrado hehe

3) Que tipo de música você curte? E quais bandas mais te influenciaram?

Até que me considero eclético, e isso aumentou após a criação do naVitrola, que fez eu aprender a escutar outros gêneros musicais que não estava acostumado a escutar. Mas o RAP foi o que abracei a partir de 1994 e principalmente após se envolver fazendo parte de grupos como o STA e VariuZ. Antes disso eu escutava muito Rock nacional e teve um período que escutei também Flash House. 


Várias bandas e artistas me influenciaram seja pela letra, pelo instrumental ou pelas atitudes... Então vou citar algumas: Ultraje a Rigor, Paralamas do Sucesso, Inimigos do Rei, Blitz, Faith no More, Cypress Hill, The Fugees, Saian Supa Crew, Wu Tang, J-Zone, Dilated People, VariuZ, Feutomas, Filosofia de Rua, Potencial 3, De Menos Crime, Doctors Mc’s e muitas outras...


4) Quando não está trabalhando no site o que gosta de fazer?

Jogar futebol e beber cerveja. Assistir meu Santos e beber cerveja. Viajar e beber cerveja. Sair com amigos, parentes, com a patroa e beber cerveja. E as vezes apenas beber cerveja hehe.  


5) Qual o principal objetivo do site ‘Na Vitrola’?

Nosso objetivo é permitir que os artistas unifiquem todo seu material  de forma organizada e gratuita em um só lugar, e como a indústria fonográfica vem mudando com o passar dos anos, o poder de disseminação se tornou algo muito poderoso  com a chegada da internet e redes sociais, possibilitando atingir um público sem horizontes. 

6) Conte nos um pouco sobre como funciona o sistema do site’ na Vitrola’ e como é
Possível as bandas cadastrarem e divulgarem seus  trabalhos.

Para se cadastrar no site e criar a página da banda é fácil e rápido, através do link: http://www.navitrola.com.br/criesuapagina (é possível criar o cadastro a partir da conta do facebook).
Os artistas podem subir músicas e álbuns de maneira organizada, inserir fotos, relacionar vídeos do Youtube e Vimeo, criar clipping de notícias, divulgar agenda de shows, vender seus discos, acompanhar as estatísticas da página e muitas outras coisas.

E para ajudar na divulgação, nossa equipe seleciona e realiza matérias e entrevistas com as bandas que apresentam novidades.

Também temos um guia de eventos, onde é divulgado os shows das bandas cadastradas, e estamos prestes a lançar a Rádio naVitrola, que terá em sua programação apenas músicas de artistas com conteúdo no site.


7) Pra finalizar deixe uma mensagem para nossos leitores , seus contatos e os ctt. do blog.

Gostaria de agradecer a família naVitrola e a todos que curtem o nosso trabalho, assim como as bandas que lá criam suas páginas e também as pessoas que acompanham as matérias e novidades existentes em nosso site. Agradeço também a Deus, aos amigos e minha esposa que sempre me auxilia nas atividades, além claro do meu agradecimento especial ao portal “A cultura” pela oportunidade, e em nome de nossa equipe desejamos vida longa ao blog.


https://www.facebook.com/navitrola

APOIO




quarta-feira, 9 de abril de 2014

ADREDE É A BANDA MAIS VOTADA NO 1° FESTIVAL BANDAS INDEPENDENTES DE SP E PROMETE SHOW HISTÓRICO !

A Banda Local ADREDE foi a mais votada na enquete popular do 1° Festival Bandas Independentes que acontece no Carioca Club em São Paulo no dia 18 de Maio assumindo o 1° lugar e garantindo sua vaga para se apresentar ao lado da banda 'TIHUANA' responsável pelo encerramento do festival. Participaram da 1° etapa do processo seletivo mais de 500 bandas, totalizando mais de 50 mil votos, onde ADREDE foi a campeã. A Banda ADREDE agradece de coração à todos os amigos e fans que fazem parte da Família Adrede, pelos votos e suporte à banda durante o processo seletivo e promete um show histórico no dia 18 de Maio no Carioca Club.

Confiram o Vídeo divulgado pela organização do evento com o Clipe da Nova Single do ADREDE 'RPQ':


+ INFO ACESSE: WWW.ADREDE.COM.BR

A MÚSICA NÃO PARA !

APOIO:



quinta-feira, 3 de abril de 2014

Resenha - Deftones: Diamond Eyes




“Diamond Eyes” é o primeiro álbum do Deftones desde que o baixista Chi Cheng entrou em coma após um grave acidente automobilístico, em novembro de 2008. Para a gravação do disco o grupo contou com Sergio Vega, do Quicksand. O álbum que a banda tinha quase finalizado com Cheng, “Eros”, continua no armário esperando a recuperação do músico.

E neste sexto disco da carreira a banda apresenta mais do mesmo, o que deve agradar quem acompanha o grupo e, obviamente, não despertar nenhum interesse de quem já não era muito chegado. Mas o disco começa bem interessante com a faixa-título, música pesada e lenta, com Chino Moreno fazendo um fraseado melodioso e que te faz acompanhá-lo cantarolando a linha vocal.

Em “Royal” o clima continua o mesmo, mas a banda já começa a por as cartas na mesa e mostra uma sonoridade mais pesada, que culmina com a típica Nu/Alternative Metal de “CMND/CTRL”, com Moreno abusando de seus vocais mais agressivos.

Ainda que as músicas tenham peso, isso se dá mais pelo clima do que pela sonoridade, como em “Prince”. Mas também há os momentos de porrada, principalmente em “Rocket Skates”. Mas no geral é um disco arrastado e bem chato de ouvir para quem não é fanático pelo grupo. Portanto, cuidado ao se aventurar com “Diamond Eyes”.


Tracklist:

1 - Diamond Eyes
2 - Royal
3 - CMND/CTRL
4 - You've Seen the Butcher
5 - Beauty School
6 - Prince
7 - Rocket Skates
8 - Sextape
9 - Risk
10 - 976-Evil
11 - This Place Is Death



APOIO:




sexta-feira, 14 de março de 2014

Baixista do Adrede com Projeto Paralelo “Kanjira”





O Baixista do Adrede, Guto, está com uma nova banda chamada “Kanjira”. A banda tem um som com mistura Reggae com música eletrônica (Dubstep) e outros gêneros. O primeiro single será lançado   17 de março de 2014, em um evento no facebook, confirme sua presença e saiba mais:




Significado do nome: O kanjira , khanjira ou ganjira , é um tambor do Sul da India , um instrumento de percurssão. É usado principalmente em concertos de música Carnat.

Confira o Teaser de Lançamento:

video

Curta a página da banda no facebook: Facebook/Kanjira


A MÚSICA NÃO PARA!


APOIO:


quarta-feira, 12 de março de 2014

Resenha - Conquer - Soulfly



Imagem
Após Dark Ages (2005), Max, Marc Rizzo (g), Bobby Burns (bx) e Joe Nunez (bt) investem num Death, Thrash e Hardcore e gravam Conquer. É aí que Max Possessed reencarna e vocifera como nunca.
Blood Fire War Hate abre a bolacha, de forma épica. David Vincent (Morbid Angel) empresta seus guturais para cantar esse hino de guerra. Outro que também dá uma canja de sangue com Max é Dave Peters (Throwdown) em Unleash, no qual Marc Rizzo dá um show de técnica.
A fase Arise/Chaos A.D. também está presente em Paranoia, Warmageddon, For Those About to Rot (não confundam com akela do AC/DC), Enemy Ghost, Doom e Fall os Sycophants.
O CD fecha com Soulfly VI, mantendo o clima dos anteriores, mostrando uma versatilidade musical soberba.
Tire suas conclusões e ouça Conquer. Se Max Cavalera sonha mesmo voltar ao Sepultura, quem somos nós para recusar? Scream, Muthafucka! DOOM!
Line-up:
Max Cavalera - Vocal e 4-strings
Marc Rizzo - Guitarra
Bob Burns - Baixo
Joe nunez - Bateria
Tracklist:
1-Blood Fire War Hate
2-Unleash
3-Paranoia
4-Warmageddon
5-Enemy Ghost
6-Rough
7-Fall of the Sycophants
8-Doom
9-For Those About to Rot
10-Touching the Void
11-Soulfly VI

APOIO:

sexta-feira, 7 de março de 2014

Banda Don Ramón


"A banda tem influência do Thrash Metal, Hardcore, Grindcore, Powerviolence e tudo que existe de Podre e Gorduroso. Uma banda como essa faz valer uma Juventude."
Kiko Rezende, baterista do Puro Osso e editor do “Eu sou a Música”


O Don Ramón começou de verdade lá pro final de Novembro de 2012, mas a banda se formou no começo desse mesmo ano, quando o Artie Oliveira, até então ex-vocalista do Carcaça, foi recrutado pra ser o frontman. Após trocentos ensaios e um primeiro show digno de “tirem esses filhos da puta daí!” na escola do Pedro Lizard, o guitarrista.

Com apenas uma música pronta, “Coxinha”, e com o Biléu Sousa, do Lagostas Inflamáveis (até então no Mezcla) segurando as baquetas, rolou um segundo show tempos depois, ao lado das bandas Iodo, Rising Heroes e Holiday Nice. O cachê serviu pra pagar a gravação de uma Demo, batizada com carinho de “Bunda Suja”.

Só que como nada é firmeza todo o tempo, o Biléu gravou a Demo, mas não assumiu oficialmente o posto de baterista do Don Ramón. Meses e meses depois, finalmente apareceu um garotinho disposto a tocar bateria: João Cavera, do Reptilian Kids.


Fechada a formação, os quatro finalizaram a meia dúzia de músicas que estavam quase prontas e entraram em estúdio para gravar o que viria a ser o primeiro trabalho da banda: o EP “Fat Boy Strikes Again!”.

Graças ao disco, lançado em Abril de 2013 tanto em formato digital quanto em CD, diversas datas de show surgiram, incluindo aí uma turnê em conjunto com o Zumbi Radioativo no mês de Julho de 2013, que se encerrou com ambas as bandas escaladas para o line-up do Festival AutoRock 2013, porém em dias diferentes.

Neste show dentro da programação do AutoRock, o Don Ramón gravou seu primeiro clipe, para a música que encerra o EP: “It’s a Fracture!”, que teve boa repercussão local.

Ao terminar de cumprir os shows marcados, durante três semanas a banda iniciou os trabalhos de composição para o seu primeiro Full-Length, que resultou inicialmente numa demo de quatro faixas, de nome “From the Past Comes the DEMOS”

O Don Ramón é:

Artie Oliveira – Voz
Pedro Lizard – Guitarras
Paulo Carvalho – Baixo
João Cavera – Bateria

“Fat Boy Strikes Again” em formato digital: http://donramonfuckinrules.bandcamp.com/album/fat-boy-strikes-again

“From the Past Comes the DEMOS” em formato digital:


Clipe de “It’s a Fracture”: http://www.youtube.com/watch?v=9WpDSzKx0_I


Don Ramón no Facebook: http://www.facebook.com/donramonbr

APOIO:



sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Banda MILITIA


Geek Metal. Esta talvez seria a melhor definição de estilo do Militia, banda fundada em 2012, na cidade de Tupã/SP. Os tupãenses Randal César, Michel Victor, Marcel Lourenção, e Henrique Keita (nascido em Tóquio mas naturalizado brasileiro), são quatro jovens apaixonados por cultura pop: Cinema, games, animes, HQ’s e claro, música. Atualmente por motivo de logística, a banda está situada na macrometrópole paulista, exatamente na cidade de Campinas/SP, onde vem fazendo diversas apresentações por todo estado de São Paulo e sul de Minas Gerais. Mas por que Geek Metal?

O Militia, que apesar de evidenciar a música, não deve ser considerada apenas uma banda sonora, e sim um conglomerado de idéias que ultrapassam sua musicalidade e se tornam multimídia. Através do site oficial, www.militia.com.br, uma história de ficção científica pós-apocalíptica é contada, transformando os integrantes da banda nos protagonistas da mesma. A história, além de ser usada como pano de fundo, é usada como tema em todo o trabalho da banda, inclusive em suas apresentações ao vivo, onde os integrantes se vestem caracterizados por seus respectivos personagens.

Com base no new metal, que tem como principais características os vocais hip-hopeados, bateria funkeada e riffs pausados e pesados, e no metal industrial, com fortes batidas eletrônicas e muitos efeitos sintetizados, a banda tem referências em diversos estilos musicais, além dos citados. O que faz a banda diferir das outras em seu estilo é a forte inspiração a partir dos mestres das trilhas sonoras de cinema e games, como John Willians, Danny Elfman, Hans Zimmer, Koji Kondo e David Wise. Juntando tudo isso e muito mais, Militia se transforma em melodias épicas e marcantes, riffs de guitarra empolgantes, ritmos de bateria dinâmicos e agitados, linhas de baixo incisivos e vocais ora melódicos, ora metálicos, ora falados, mas sempre com consistência.




A variedade se mantém no conteúdo, onde o letrista Randal César aborda temas polêmicos como críticas sociais, culturais, políticas e religiosas, e ao mesmo tempo escreve letras motivacionais, tanto pessoais quanto de instinto coletivo. Refrões memoráveis e muitas referências de cultura nerd fecham o pacote.

Mas o grande diferencial do grupo é o autodidatismo e total independência em suas produções. Tudo, tanto na parte sonora como visual da banda, foi criado, produzido e executado pelos próprios integrantes, o que culmina em suas apresentações ao vivo, que são simplesmente espetaculares. Além de uma presença de palco envolvente e teatral, o Militia conta com um sistema de iluminação LED pré-programado, que é sincronizado com o andamento das músicas no decorrer do show, e responde bem ao universo idealizado pela banda, criando uma atmosfera obscura e tornando o espetáculo único e inesquecível.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Entrevista Luthier 'Rogério Silva' Proprietário da 'Plethora Custom Guitars'



1-) Como começou seu interesse na luteria?

Bom, tudo começou com a união da paixão pela música e o fascínio pela arte de trabalhar com madeiras, me lembro que tinha uma guitarra  e queria fazer algumas modificações nela, como não havia na época ninguém que fizesse estas modificações para mim, resolvi eu mesmo fazer, troquei os captadores e fiz alterações no formato do corpo e headstock da  guitarra,  dali surgiu o interesse pela Luthieria.

2-) Você fez aulas ou trabalhou no ateliê de algum luthier antes de começar?

Eu fiz o curso de Luthieria na escola  B&H do Benedetti e Henry Ho em São Paulo, além de ser Marceneiro profissional formado pelo Senai e também  fiz alguns  cursos voltados a pintura.

3-) Qual foi a sua principal fonte de informação nesse começo?

A internet com certeza ajudou bastante, através de sites especializados e também alguns livros voltados a área.

4-) Qual sua opinião sobre a formação do luthier no Brasil?

Luthier é o profissional que fabrica instrumentos musicais, hoje a profissão é regulamentada pelo Ministério do Trabalho , com CBO e tudo, existem   escolas de Luthieria em São Paulo e em outros estados também, vale apena  lembrar que  existem vários cursos no ramo de construção de  instrumentos como violão, guitarras,  baixos e violinos, o Luthier além do curso,  precisa sempre estar se aperfeiçoando e  ter conhecimento em outras áreas  ligadas a luthieria  como por exemplo   marcenaria, eletrônica e até pintura.

5-) Gostaria que você falasse um pouco do seu trabalho,e da marca que desenvolveu como Luthier.

Quando iniciamos a fabricação de guitarras e baixos,a nossa marca era a BÄR handmade custom guitars, os instrumentos eram fabricados artesanalmente e sem uso de gabaritos ou moldes , com o passar do tempo, percebemos que as pessoas se equivocavam com o nome da marca,  achavam que handmade custom guitars era o nome de um bar, e não de guitarras , os anos se passaram e  começamos a investir em maquinários, equipamentos , ferramentas, dispositivos e resolvemos alterar o nosso processo de trabalho na  construção dos instrumentos, aí surgiu a ideia de mudar o nome também, então fundamos a  PLETHORA Custom Guitars,  com um novo conceito em construção dos instrumentos musicais.



6-) Como é o processo para se criar um instrumento, quais são os principais materiais utilizados?

O processo se inicia encima da ideia apresentada pelo cliente , pode ser uma replica de um modelo já existente,  uma customização  que seria um certo modelo  mas com  modificações , ou criamos  um modelo totalmente unico e exclusivo , trabalhamos  sem limites para imaginação .

Existem vários passos no processo  como a escolha das madeiras a serem utilizadas, acessórios como tarrachas , pontes, captação,  etc...,  Aprovação do projeto pelo cliente; Corte da madeira,  usinagem do corpo,  braço e cavidades;  Colagens ; Acabamentos; Pintura; Montagem  e Regulagem.

Não há palavras para descrever a emoção de se ouvir o primeiro acorde de um instrumento  que surgiu daquele simples bloco de madeira.

Quanto aos materiais, atualmente usamos em  nossos instrumentos  madeira para o corpo  : Mogno, cedro e Marupá, madeira para o braço  :Mogno, Maple; madeira para escala : Rosewood, Ébano e maple; Hardware Gotoh , Wilkinson e os captadores  depende do projeto e gosto do cliente, nós usamos várias marcas como  Tesla, Saymour Duncan, EMG, Di Marzio e as nacionais Cabrera e Malagoli.

7-) Pra finalizar deixe seus contatos e um mensagem para os leitores do Blog ‘A Cultura’

No Brasil  existem  grandes fabricantes não só de guitarras e baixos, mas de violões , amplificadores, pedais de efeito, baterias que não deixam nada a desejar para qualquer  outra marca  no mundo, aí fica uma pergunta para reflexão : Comprar um móvel em uma loja de departamentos ou encomendar um móvel planejado com um marceneiro, comprar um terno na loja de roupa ou encomendar um terno sob medida  com um alfaiate.

PLETHORA Custom Guitars
19 – 99846.9910
Indaiatuba, SP

Estamos elaborando nosso site, mas vocês podem nos encontrar no facebook.



APOIO: